Cuidar de uma criança: Pensa que é fácil?

Há quem tenha o dom de cuidar de uma criança. O que com certeza não é o meu caso. Lembro que quando eu era mais nova eu não gostava de pegar um bebê no colo. Por dois motivos: Primeiro eu tinha medo que ele escorregasse, são pessoinhas muito sensíveis e segundo porque eu não ia muito com a cara deles.

Engraçado se não fosse trágico. É que há quase três anos atras, quando minha filha nasceu eu larguei um dos dois empregos que eu tinha para me dedicar a cuidar de criança. Eu definitivamente não quis uma babá. Eu achava que qualquer pessoa que fosse teria a mesma opinião que eu tinha anos anteriores e que só estariam alí por causa de dinheiro.

Cuidar de uma criança

E foi aí que eu descobri que o buraco era bem mais embaixo. Quem aí me diz que é fácil? Mãe de primeira viagem corta um verdadeiro dobrado para aprender no dia a dia a lidar com tantos sentimentos diferentes e confusos e com cada surpresa que surge e os dias vão passando e eu fui aprendendo a força a resolver tudo aquilo dentro e fora de mim.

Cuidar de uma criança, mas falo cuidar de verdade, não é pra qualquer um. É preciso muita coragem. E tem dias que a vontade é de sair e demorar o dia inteiro fora. Só que depois que eu me acalmo eu vejo o quanto eu sou abençoada por ser mãe e por poder cuidar dela.

A rotina mudou, tudo mudou em minha vida e muitas vezes busco ajuda em tantos recursos como livros, vídeos, sites de maternidade que graças a Deus tanto me ajudam a resolver um monte de coisas. Mas mesmo com ajuda de sites, livros, família ou seja lá qual for o recurso, sempre tem uma dificuldade me lembrando: cuidar de uma criança não é moleza.

O post de hoje foi um pouco de desabafo. Talvez por estar nessa quarentena que parece não ter mais fim, talvez por estar estressada com minha filha, ou por sentir-me frustrada em vários momentos num mesmo dia. Pode ser até mesmo tpm ou vontade de viajar sozinha por aí.

As vezes a gente se culpa por tanta coisa querendo ser perfeito e fazer tudo certo. E sofremos muito com isso. Então é melhor nos culparmos menos e procurar melhorar de um jeito ou de outro.

A busca da felicidade é uma busca diária e paulatinamente. Não posso me iludir achando que irei ouvir um mantra e vou me tornar um ser evoluído. Gente, tem dias que é puxado mesmo. Mas passa. E a cada dia que terminar temos que a noite agradecer honestamente pelo dia que passou e pedir entendimento para o dia seguinte. Pois será uma nova oportunidade da nossa busca de felicidade diária. E assim a nossa vida segue.

Segue pois precisamos seguir. E pensar sobre cuidar, cuidar de uma criança ou de outro alguém ou da nossa profissão ou dos nossos sonhos é de vital importância para a nossa vida. Não seguimos adiante sem termos esse cuidado seja lá com o que for. Então outra dica importante também é sabermos cuidar de nós mesmos. Com carinho e respeito e principalmente sem tanto julgamento e condenações. Vamos ser mais afetuosos conosco também.

Lilian Alves

Olá eu me chamo Lilian Alves, me tornei mãe aos 37 anos da pequena Sarah e quero compartilhar a experiência de poder ser feliz sempre, nessa nova etapa que é ser mãe!

Website: http://praviverfeliz.com.br

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *