Continua a quarentena: o que fazer?

E para quem achava que isso tudo iria passar até dia 20 de abril, temos uma notícia ruim: continua a quarentena. E agora, o que fazer? Os números de casos só aumentaram, principalmente nesses últimos dois dias. Estamos assustados. A maioria não está seguindo as recomendações de ficar em casa. Os especialistas de saúde pedem a todo momento o isolamento social e o plano do governo em ajudar a população com auxílio emergencial só aumentou a aglomeração de pessoas nos bancos, lotéricas e consequentemente, supermercados. O pouco uso de máscaras é notório e muita gente que eu converso pelas redes sociais tem reclamado de insônia e pesadelos. O clima definitivamente não está bom. E a cada ligação da família que mora em outra cidade, com o pedido de ter mais cuidado, reforça ainda mais a tensão e a tristeza por estar longe. Chorar virou rotina. E a insegurança de não saber até quando nos torna frágeis.

Continua a quarentena dentro de cada um que se preocupa de verdade com toda essa situação. Ao mesmo tempo que as famílias estão mais juntas, em muitos casos também aumentam os desentendimentos devido à uma convivência maior. É difícil conviver. Estamos aprendendo isso agora. E mais ainda, estamos aprendendo a conviver conosco, internamente e acreditem, não é nada fácil.

Continua a quarentena

Esta foto é minha. De alguns anos atrás, tirada nas ruínas de uma antiga igreja num povoado chamado São Bento aqui em Alagoas. Eu estou olhando para fora, para o mar. E essa foto me faz pensar no meu eu interior buscando o que tem fora. E ao mesmo tempo reflete como um todo. Ou seja: Tudo o que está acontecendo devido à essa pandemia atinge a todos nós.

O problema não é meu por estar longe da minha família, ou de quem perdeu o emprego, ou do empresário que está deixando de ter lucros em sua empresa. O problema não é apenas de quem perdeu um parente ou um ente querido por causa dessa doença. O problema é de todos nós.

Continua a quarentena e estamos aprendendo algo de uma maneira que jamais imaginaríamos, estamos buscando a Deus e trabalhando a nossa inconscientemente, as preces estão fluindo de muitas pessoas que antes era preciso parar de algum modo. E agora estamos parando sem perceber ou estamos sendo parados. Mas sei que não seremos, já não somos mais os mesmos depois dessa pandemia. Tudo isso, tantas notícias ruins e trágicas que estamos ouvindo e vivendo nos faz mudar de alguma forma o nosso modo de olhar para dentro e para fora. Das ruínas à vista do mar azul e límpido que nos intue sempre renovação, limpeza e leveza.

O que temos a fazer diante desses dias que nos exige isolamento a não ser buscar nesse isolamento dentro não apenas de nossa casa mas também dentro de nós em busca de mais fé, mais entrega em algo muito maior que tudo isso. Que é o amor de Deus! E nós pequenos como somos não entendemos ao menos a razão do que nos acontece nos dias atuais. Mas a renovação é necessária e façamos dessa quarentena uma oportunidade para criarmos coisas boas para a vida. A nossa vida e a do nosso próximo.

Lilian Alves

Olá eu me chamo Lilian Alves, me tornei mãe aos 37 anos da pequena Sarah e quero compartilhar a experiência de poder ser feliz sempre, nessa nova etapa que é ser mãe!

Website: http://praviverfeliz.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *